terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Dicas para se dar bem no xaveco no Carnaval!

Especialista em relacionamentos ensina como não errar na hora da conquista.
Para quem está solteiro, uma das partes mais divertidas e memoráveis do Carnaval é a paquera, que costuma rolar solta pelas cidades do Brasil inteiro.
Se você, porém, não está muito afiado nas artes da sedução, não se preocupe. Além do clima de descontração total do feriado - que já ajuda quem é mais tímido - preparamos algumas dicas para você se dar bem na folia.
Para isso, pedimos conselhos à especialista em relacionamentos Cláudya Toledo, que tem mais de 20 anos de experiência no assunto e é autora do livro “Sexo e Segredos dos Casais Felizes”.
Confira a seguir os ensinamentos da expert para se sair bem na hora da paquera:
Para eles
Como chegar
O elogio é sempre uma boa maneira de se aproximar as mulheres. Apesar disso, esqueça aquele manjadíssimo “você é linda” e se esforce mais. “Elogio não é bajulação. Elogio é baseado em alguma coisa real, enquanto bajulação é dizer qualquer coisa para agradar”, explica a especialista.
Por isso, antes de se aproximar da gata, preste atenção a algum detalhe único nela. “Você pode dizer algo sobre a maneira como ela chegou, o jeito que pediu a bebida ou elogiar aquela mexida no cabelo”, ensina Cláudya. “A mulher, quando se sente observada e contemplada, é muito mais receptiva”, garante.
Sinais de que você pode seguir em frente
Sentiu que rolou um clima, mas não tem certeza de que você está agradando? Existem alguns sinais podem indicar que você está no caminho certo.
O primeiro deles é se a mulher fixa o olhar em você, depois desvia os olhos, sorri e ajeita o cabelo. Na sequência do gesto, ela também pode mostrar o interior do pulso, sinal de receptividade.
Outros indicadores claros de interesse é se ela virar os dois pés para você e/ou inclinar ligeiramente o corpo em sua direção.
Erros fatais
Autoconfiança é essencial para se dar bem durante a sedução, mas o excesso de certeza na abordagem pode conduzir ao fracasso total. “A pior coisa que um homem pode fazer é chegar mostrando que já conquistou a mulher”, alerta Cláudya Toledo.
Outra atitude que normalmente não é tolerada pela porção feminina é ser meloso demais e ficar invadindo o espaço da gata, tocando-a sem que tenha sido construído o menor clima de intimidade.
Para elas

O que fazer se ele não entendeu que você está afim.
Se você já deu todos os sinais de que gostou bastante dele, mas mesmo assim o moço, que também parece estar interessado, não toma uma atitude, o que fazer?
Segundo a especialista em relacionamentos, a resposta é simples: nada. “O homem tem que ter sensibilidade e entender que existe uma sequência de sinais de interesse. Se ele não tiver condição de compreender, não vale a pena”, justifica.
Como chamar a atenção do gato mais assediado
“Não adianta a mulher se jogar”, afirma Cláudya, categórica. Por isso, se você está de olho no cara mais disputado da balada, não se junte ao rol das outras atiradas que estão em cima do rapaz.
Para ter sucesso, nas palavras da especialista, é preciso “seduzir, não dar em cima”. “Você não vai se destacar se jogando, mas sim se valorizando”, aconselha.
Por isso, mantenha a brincadeira à distância e use seus encantos femininos. “O homem tem que querer conquistar a mulher”, explica Toledo, que não acredita que os conquistas femininas das décadas passadas tenham modificado as regras da sedução. “Nada mudou, o homem continua pensando igual.”
Para ambos os sexos: como fazer a “ficada” não se tornar só um amor de Carnaval?
Durante os dias de folia, pode acontecer que você encontre uma pessoa realmente especial e pense em ter com ela algo além da farra carnavalesca.
Nesses casos, a melhor atitude é conter-se um pouco antes de sair para a pegação. “Apenas 2% das pessoas que ficam se levam a sério”, afirma Cláudya. “Se acontece o ‘agarra e beija’, não deu tempo para a observação (do outro)”, explica.
“O namoro, quando é real e não uma ‘ficada’, já começa diferente. Começa com respeito e seriedade”, ensina a especialista em relacionamentos.


fonte: http://bandfolia.band.uol.com.br/noticia.asp?m=100000568479


Nenhum comentário:

Postar um comentário