quarta-feira, 15 de maio de 2013

Mulheres que casam depois dos 30 anos ganham mais dinheiro


Se no tempo de sua mãe, casar apenas aos 30 anos era quase uma tragédia familiar, hoje esperar têm se mostrado cada vez mais comum entre os casais. E segundo pesquisa da Universidade de Virgínia, esse novo costume também está fazendo bem para a conta bancária das mulheres.
O estudo divulgado neste mês pelo Daily Mail revela que as mulheres que se casam depois dos 30 anos ganham 56% mais do que aquelas que dizem o “sim” antes.
O levantamento é resultado de um projeto da instituição voltado ao casamento. Segundo ele, a idade média dos noivos hoje é a maior de todos os tempos, chegando a 27 anos para elas e 29 anos para os homens. Nos anos 1990, as mulheres costumavam casar aos 23 anos, enquanto eles chegavam ao altar aos 26.
Para os pesquisadores, o parto é o fator determinante para que as mulheres ganhem mais casando depois. A explicação é simples: a primeira década da carreira é determinante para a construção de um bom salário, assim, casando mais tarde, elas terão filhos também mais tarde e com isso podem se dedicar melhor à carreira, garantindo uma boa receita.
Essa equação vale, no entanto, apenas para aquelas com um bom nível de escolaridade. Isso porque, segundo a pesquisa, aquelas com menor nível de instrução tendem a engravidar mais cedo independente da data do casamento, o que acaba prejudicando a carreira e, consequentemente, a renda.
Para os homens, a dica é casar cedo
Enquanto as mulheres que esperam até os 30 anos para casar ganham mais, para os homens, o efeito de dizer o “sim” depois dos 20 anos não é positivo. A pesquisa desvendou que para eles a receita é inversa: quanto mais cedo eles firmam compromisso com alguém, mais sucesso terão na carreira, independente do nível de escolaridade.
Para os especialistas, isso acontece porque os homens casados se sentem mais seguros de si em comparação aos solteiros, o que reflete em melhor produtividade e, consequentemente, maior salário.
Casamento mais tarde, menor chance de divórcio
O casamento tardio tem reflexos positivos não apenas na renda feminina, mas também no número de divórcios. Segundo dados do estudo, aqueles que casam com vinte e poucos anos têm maior tendência de se separar do que aqueles que se unem após os 30.
Assim, se a sua cara-metade anda demorando para aparecer, fique tranquilo: isso pode ser fundamental para garantir um casamento longo e bem-sucedido no futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário