quinta-feira, 28 de março de 2013

Pesquisa: 21% dos internautas acessam sites de encontro


É difícil achar alguém que use a internet hoje e não tenha perfil em pelo menos uma rede social. A popularidade de mídias como o Facebook e o Twitter foi comprovada pela pesquisa TG.Net, realizada pelo IBOPE Media. Segundo ela, 82% dos usuários ativos na internet acessaram sites dessa categoria nos últimos 30 dias.
O interesse pelas redes sociais é fácil de explicar se prestarmos atenção a outro dado do levantamento: 53% dos internautas brasileiros declararam que acessam a rede para conhecer pessoas. E para aumentar o círculo de amizade, elas entram em mídias que parecem até estar esquecidas.

Entre os quase 3.000 internautas entrevistados, 34% entram em chats ou salas de bate papo, enquanto 21% procuram sites de encontro online para tentar engatar um namoro novo. Já os sites de namoro online, que exigem mais comprometimento dos internautas, atraem 8% desse público.
A pesquisa contou com a participação de 2.929 usuários da rede no Brasil e com idade entre 15 e 75 anos. Ela foi realizada entre maio e junho de 2012 em várias cidades do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Porto Alegre. O IBOPE divulgou os dados na última semana.

Toda Ela

quarta-feira, 27 de março de 2013

Aplicativos de rede social promovem encontros sexuais com amigos



Mesmo numa época em que se fala sobre sexo abertamente e em que a relação sexual antes do casamento deixou de ser tabu na sociedade, muitas pessoas utilizam o mundo virtual para conseguir uma relação real. Bate-papos específicos para sexo com quem nunca se viu não são novidades, mas recentemente foram lançados aplicativos na rede social Facebook para marcar sexo com os amigos.
Três jovens na faixa dos 20 anos, moradores da Califórnia, nos Estados Unidos, que preferem permanecer anônimos, lançaram no fim de janeiro deste ano o aplicativo Bang with friends, que em português seria “Sexo com amigos”. Logo na página inicial já se tem uma ideia de como funciona com as descrições: “Encontre anonimamente amigos que querem dar uma à noite” e “Seus amigos nunca vão saber que você está interessado a não ser que estejam também”.
A ferramenta é conectada ao Facebook e, ao participar do aplicativo, ele lista automaticamente todos os amigos da rede social, independentemente se eles utilizam o BWF ou não. Nele, o usuário marca aqueles amigos com quem tem interesse em ter relação sexual. Pode-se escolher homens e mulheres sem número máximo de marcações. Mas o amigo marcado não fica sabendo a menos que a marcação seja recíproca. No caso de marcação mútua é enviada uma notificação aos dois sobre o interesse. E, ao contrário de outros aplicativos, nada do que se faz no BWF é postado no Facebook.
Um dos criadores do BWF disse à reportagem do CORREIO de Uberlândia como surgiu o aplicativo. “Nós estávamos falando sobre os problemas com encontros online e como eles não tinham honestidade. Depois de algumas bebidas, criamos o Bang With Friends durante a noite. O BWF se encaixa como um encontro moderno para pessoas entre 18 e 30 anos. Ele é honesto e adequado para a sua vida.” Segundo ele, em pouco mais de um mês, o BWF tem mais de 720 mil usuários em todo o mundo e o Brasil é o terceiro país que mais participa da ferramenta.

Medo gera inibições pessoalmente

As pessoas procuram marcar encontros sexuais pela internet por ainda terem muita dificuldade em se envolver intimamente com o outro, de acordo com o urologista e sexólogo Luiz Mauro Coelho. “Pessoalmente, o não saber como se aproximar e como demonstrar interesse, o medo de ser rejeitado e de não agradar fisicamente inibem as pessoas de dizer ou demonstrar que quer fazer sexo com aquela pessoa”, afirmou.
Para ele, o maior empecilho é o receio do que o outro vai pensar sobre a atitude. “A marcação do encontro sexual via internet é muito mais fria e fácil por ser uma comunicação superficial. Se a outra pessoa não corresponder a essa vontade, a decepção será menor. Será apenas mais uma pessoa que falou comigo, vai ficar como se fosse mais um e-mail não respondido e vai ficar por isso mesmo. Se a pessoa quiser bem, senão amém.”



Jovens Brasileiros criam site com ‘pegada mais leve’
Nos modelos do Bang With Friends, três brasileiros – Ricardo Arrigoni, Leandro Oriente e Hugo Roque – criaram em fevereiro o aplicativo “Vai Pegar?”, que eles avaliam como uma pegada mais leve em relação ao BWF. “A ideia do Vai Pegar? é ajudar as pessoas a se relacionar, ter um encontro e quem sabe até iniciar um relacionamento mais sério, se diferenciando do Bang With Friends, que visa apenas ao sexo entre os usuários”, disse Ricardo Arrigone, de 23 anos.
O funcionamento dessa ferramenta é idêntico ao BWF. Segundo Arrigoni, em menos de um mês, o Vai Pegar? possui cerca de 35 mil usuários, na maioria brasileiros, dos quais cerca de 5 mil são do Estado de Minas Gerais.
O estudante Lucas, de 22 anos, que não revelou o sobrenome, é usuário tanto do BWF quanto do Vai Pegar? e acredita que os aplicativos são meios eficientes para se marcar sexo sem compromisso. “Quem participa desses aplicativos sabe que o que vai acontecer é só casual, sem nenhuma ligação mais séria, e é mais seguro por ser apenas pessoas que você já conhece”, afirmou.

Correio de Uberlândia


segunda-feira, 25 de março de 2013

Como se fosse a primeira vez...


Cada vez mais mulheres estão recorrendo à cirurgia plástica para solucionar imperfeições capazes de derrubar a autoestima. A lipoaspiração elimina aquela gordurinha que a malhação demora a suavizar, implantes de silicone aumentam a aparência dos seios e do bumbum e é possível até colocar a gordura dos pneuzinhos em outras partes do corpo.
O que poucas sabem, no entanto, é que é possível eliminar as imperfeições mais íntimas com a ajuda de um bom profissional. As cirurgias plásticas íntimas têm conquistado um número cada vez maior de mulheres que buscam resolver problemas que, mais do que incômodos estéticos, podem prejudicar a saúde e afetar a autoconfiança. Entre eles estão o tamanho excessivo dos pequenos lábios vaginais, gordurinhas a mais no monte de vênus ou mesmo o alargamento da vagina em virtude do parto.
Para aquelas quem acreditam que os procedimentos íntimos são supérfluos, os números são um forte argumento contrário. Uma pesquisa realizada no segundo semestre de 2011 e publicada no International Journal of Obstetrics and Gynaecology, a procura pelas cirurgias plásticas do tipo crescem constantemente.
Nos Estados Unidos, são feitos mais de 1,5 milhão de procedimentos nos órgãos genitais femininos todos os anos, tendo aumentado cinco vezes nos últimos dez anos. No Reino Unido, esse número é de 1,2 milhão. No Brasil, não é diferente: nos últimos dois anos, a procura pelas intervenções cirúrgicas íntimas cresceu 50%.

Quais os riscos das cirurgias íntimas?

Para quem não consegue conviver bem com certos detalhes íntimos do corpo, a boa notícia é que as cirurgias plásticas para esses problemas apresentam poucos riscos. Segundo o cirurgião plástico Márcio Onida, que é membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, eles são quase inexistentes.
A chance de sangramentos e infecções é baixíssima e os cuidados a serem tomados são poucos. Ele alerta, no entanto, que as pacientes devem seguir todas as recomendações médicas para evitar problemas como abertura de pontos ou sangramentos.
Vale lembrar que, para a maioria das cirurgias íntimas estéticas, não há risco de perda de sensibilidade ou da capacidade de lubrificação.

Vantagens e benefícios dos procedimentos

A lista de pontos positivos das cirurgias íntimas acaba sendo maior que os negativos, tendo em vista que os riscos são praticamente inexistentes. Entre os benefícios, estão aspectos psicológicos, como a melhora da autoestima e da vida sexual da paciente, que se sente mais confiante entre quatro paredes.
Quanto ao aspecto físico, a eliminação de dores que podiam existir em relações sexuais ou no contato com a roupa são eliminados, favorecendo a qualidade de vida feminina.
E a grande vantagem de recorrer a esses procedimentos é que eles são bastante simples. Onida explica que as cirurgias podem ser feitas apenas com anestesia local e sedação, sendo que as pacientes recebem alta no mesmo dia e podem voltar à vida normal rapidamente. Basta seguir as indicações médicas e usar um absorvente adequado, que amenize desconfortos.
O cirurgião enfatiza que a recuperação é rápida, pois em uma semana o desconforto causado pela cirurgia tende a sumir completamente. A principal restrição do pós-operatório é quanto às relações sexuais (que devem ser evitadas por pelo menos 30 dias) e à prática de atividades físicas, principalmente treinos de bicicleta.
A recuperação simples pode ser, inclusive, um fator de motivação para aquelas que sentem vergonha em admitir que recorreram ao procedimento, pois, como é possível manter a rotina nos dias após a cirurgia, ninguém precisará saber que ela foi feita.
Fonte: Toda Ela

quinta-feira, 21 de março de 2013

Vice-campeã da 'Fazenda', Ísis Gomes é capa da 'Sexy'



Vice-campeã do reality show A Fazenda de Verão, da TV Record, Ísis Gomes estampa a capa da edição de abril da revista Sexy. De acordo com a assessoria de imprensa da publicação, as fotos foram inspiradas na experiência da loira durante o confinamento.
Quando assinou o contrato com a revista, em fevereiro, Ísis afirmou que estava com uma grande expectativa. "Fiquei muito feliz com o convite e agora esta batendo a ansiedade de fazer o ensaio logo", comentou a modelo.

Terra

segunda-feira, 18 de março de 2013

Sexo é um ótimo remédio para curar a dor de cabeça, diz estudo



Você já deve ter ouvido aquela velha história da pessoa que sempre tem dor de cabeça quando não está no clima para fazer sexo. No entanto, essa desculpa está com os dias contados. Uma pesquisa realizada na Universidade de Munster, na Alemanha, comprovou que a atividade entre quatro paredes pode ser muito benéfica quando o assunto é dor de cabeça.

Ótima notícia para aqueles que sofrem com enxaquecas frequentes, a pesquisa descobriu que a atividade pode chegar a ser mais efetiva do que pílulas e remédios em alguns casos. E a explicação para o fenômeno estaria na liberação de endorfinas – os analgésicos naturais do corpo – que atuariam diretamente no sistema nervoso central, reduzindo ou eliminando a dor de cabeça.

“Nossos resultados mostram que a atividade sexual durante uma crise de enxaqueca pode amenizar ou até mesmo curar a dor em alguns casos. E a prática durante uma crise é um comportamento usual”, explicam os pesquisadores de acordo com a notícia do jornal The Daily Mail.

Para chegar a esses resultados, neurologistas alemães coletaram dados de 400 pacientes que sofriam de dois tipos diferentes de dor de cabeça e fizeram tratamento por mais de dois anos. Eles descobriram que 33% dos voluntários já haviam feito sexo durante as crises.

Destes, 60% dos pacientes com enxaqueca e 36% dos participantes que sofriam com dores de cabeça tiveram uma melhora em seus sintomas. Os números ainda revelam que 19% relataram uma melhora total dos sintomas, 51% sentiram um alívio moderado e 29% reportaram uma leve mudança.

“No total, 42,7% dos pacientes com enxaqueca sentiram uma melhora de pelo menos 50%, um número tão alto quanto os resultados de estudos com medicamentos”, afirmam os pesquisadores.

O estudo completo foi publicado no Cephalalgia, um periódico do International Headache Society.


TodaEla

quinta-feira, 14 de março de 2013

Descubra como aumentar a sua fome sexual



A libido anda em baixa? Não se preocupe: atitudes diárias bem simples de seguir farão você recuperar a intensidade do desejo.

Por que o tesão diminui? 

O motivo é orgânico ou emocional. No primeiro caso, doenças como diabetes, hipertensão e hipotireoidismo podem reduzir seu apetite sexual, assim como alcoolismo e medicamentos antidepressivos, que mexem com a libido. Quanto às causas emocionais, o leque de possibilidades é mais amplo - engloba infi delidade, brigas e discussões com o parceiro, estresse e outros problemas que tiram seu foco da sexualidade. 

Você não é a única! 

Segundo a ginecologista Elsa Gay, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Mecidina da USP, 65% das pacientes que buscam o atendimento reclamam da falta de tesão. “E não somente essa baixa de desejo incomoda, mas também a ausência de fantasia sexual”, garante ela. Ainda de acordo com dados coletados pela médica, 22% das mulheres que procuram a área ginecológica do hospital sofrem com a diminuição do orgasmo e 12% enfrentam dificuldades na penetração. 

As soluções 

Se a causa é fisiológica, procure um ginecologista. Mas se for emocional... 

. Se você não sente desejo algum e evita qualquer ato sexual, procure um psicólogo. Para não pesar no bolso, veja na Secretaria Municipal de Saúde se o seu município aderiu ao programa Saúde da Família, que muitas vezes inclui atendimento psicológico gratuito. 

. Se está com o tesão em baixa há pouco tempo e, apesar de não tomar mais a iniciativa da transa ainda responde às aproximações do companheiro, você tem a opção de colocar em prática as táticas a seguir. Vale experimentar, pois elas realmente surtem efeito.




7 “turbinadores” de desejo


Comece hoje mesmo a aumentar o seu apetite sexual

1. Maquiagem e cabelo?! 
“Muitas vezes, a mulher perde a vontade de transar porque não gosta mais de se cuidar”, diz a sexóloga Carla Cecarello. Então, pode começar a usar maquiagem no dia a dia, tentar um novo corte de cabelo ou uma caminhada leve. Trabalhar a sua autoestima é importante para aumentar a libido.

2. A mágica do abajur 
“Faça uma pequena mudança no quarto, como trocar o lençol, deixar o ambiente à meia-luz ou colocar música”, ensina Carla. Não se preocupe com grandes produções, mas providencie algo que torne o lugar aconchegante, com a novidade no ar. “As mulheres nessa situação precisam de um estímulo novo, que mude o clima”, diz ela.

3. Socorro, querido!

O bonitão tem papel importante no seu apetite sexual. “Ele precisa ajudá-la a avivar a sua visão, assim como seus demais sentidos”, diz Adriana Costalunga, autora de Amor & Tesão (Ed. Matrix, R$ 27). Ela defende que tudo usado na sedução no começo do romance vai, aos poucos, deixando de funcionar. Ou seja, há que reinventar, redescobrir. Ideias: peça ao gato que mude o perfume ou experimente um novo modelo da cueca.

4. Bom-dia, sedução...

Você pode criar o clima sensual desde cedo! Mande mensagens, e-mails, ligue para o amado e diga que está ansiosa para vê-lo... Enfim, prepare-se para a relação. “Desse modo, o homem e a mulher chegam mais afoitos para o sexo”, afirma a autora. Assim, as preliminares serão mais quentes, facilitando o orgasmo.

5. Ô, papinho gostoso...

Tal atitude, além de estimular sua libido, ajudará você e o parceiro a conhecerem mais sobre o que cada um gosta ou não de fazer. Dê as dicas e aproveite todo conhecimento do rapaz na hora H!

6. Beijo poderoso

Todo mundo sabe que beijos intensos aumentam a excitação na hora da transa! Mas eis a "novidade": é preciso explorar o poder do beijo FORA da cama. “Segundo os sexólogos, o casal deve se beijar por ao menos dez segundos, todos os dias”, afirma Adriana. Motivos? Desperta a sensualidade, mantém a intimidade e dissolve ressentimentos.

7. Faz de conta...

Separe um momento para explorar seu corpo. Use o banho para se tocar e descobrir zonas de prazer e invista algum tempo na masturbação. Assim, você estimula ainda mais a sexualidade, e fica animadíssima para encontrar o gato. “Nessa intimidade, aproveite para fantasiar mais sexualmente”, orienta Carla. Deixe a imaginação livre ao se tocar e permita-se ficar excitada com o que vier à mente. Ter mais fantasias vai turbinar seu desejo.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Homens: quanto mais barriga menos sexo



Quantas vezes você vê por aí caras barrigudos dizendo que mulher tem que ter “tudo no lugar”? Quantos caras desse tipo você já viu batendo na bunda da esposa na frente dos amigos e dizendo que ela tá “mole” demais? Sim, isso acontece e acaba com a autoestima da mulher.
Mas, espera aí, por que um cara que não tem um corpo perfeito acha que pode cobrar isso de uma mulher? Por que a sociedade acha que tudo bem, que homem não precisa se cuidar e blablablá. Mas sabe o que esqueceram de avisar para ele? Que aquela barriga de chopp ainda vai ser a culpada pela impotência que ele vai enfrentar.
Isso mesmo. Gordura abdominal, falta de libido e consequente impotência estão totalmente ligadas. Quer saber como? Eu explico, com a ajuda do clinico geral com Área de Atuação em Obesidade e Diabetes, João Pinheiro.
“O excesso de gordura acumulada no abdômen não afeta apenas a questão estética, mas a saúde sexual do homem. Por ser ainda a responsável pela redução dos níveis de testosterona, o que provoca um desequilíbrio hormonal, é um dos fatores de risco para o surgimento de problemas como a falta de ereção”, explica.
Funciona asism: além de todos os problemas que você já conhece - doenças cardíacas, Diabetes, síndrome metabólica, derrame, colesterol elevado e pressão alta -, a gordura abdominal faz com que os hormônios deixem de ser produzidos, o cara deixe de se sentir animadinho para o sexo e a única coisa que ele queria de você se torne uma cerveja gelada. Além disso, ele pode ter uma obstrução das artérias pela gordura e, se o sangue não circula, não existe ereção que resista.
Para piorar as coisas, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) diz que o homem brasileiro está mais barrigudo, sedentário, acima do peso e desatento sua saúde. Os números chegam a ser tristes: 51% acima do peso, 64% nunca realizaram exames para medir os níveis de testosterona, 38% não tem o hábito de ir ao médico e 23% relacionam a obesidade ao envelhecimento, como se fosse algo natural. Além disso, 37% admitem o uso de remédio para ereção.
É claro que esse panorama pode mudar, mas é preciso força de vontade. Quando a circunferência da cintura ultrapassa 94 cm há três vezes mais chances de impotência sexual. E o que o bonitão precisa fazer para mudar isso?
  • Mudar a alimentação: inserir frutas e legumes, cortar frituras, diminuir o uso de sal e reduzir bastante a ingestão de doces;
  • Comer peixes como salmão e sardinha, usar azeite extravirgem e comer castanhas;
  • Preferir as versões integrais dos alimentos;
  • Consumir bebidas alcoólicas moderadamente;
  • E malhar. Sim, ele tem que suar a camisa.
Yahoo Mulher

quinta-feira, 7 de março de 2013

Jogue fora os traumas amorosos!



Depois de viver uma decepção amorosa, se libertar dos traumas do passado e esperar o novo de braços abertos não é uma coisa muito fácil de fazer. Sofrer outra vez, passar pelas mesmas experiências dolorosas, perder a confiança no parceiro (a) ou mesmo acreditar que é possível ser feliz a dois podem ser os principais medos e traumas que o fim de relacionamentos turbulentos pode causar tanto em homens quanto mulheres.
Afinal, quem nunca prometeu após o término do namoro nunca mais se apaixonar? Provavelmente você já passou por isso.
Pois é, mesmo que o receio de se entregar a um novo amor por medo de passar pelos mesmos acontecimentos seja uma coisa normal, se livrar de todos os "e se" é o primeiro passo para ter um relacionamento mais saudável na próxima vez. De acordo com a especialista em comportamento humano Roselake Leiros, reviver os conflitos da relação passada, pensar se um dia conseguirá se envolver com outra pessoa novamente, se culpar, culpar o ex-parceiro/ parceira e cogitar possibilidades são atitudes comuns de quem acabou de se magoar em uma relação a dois. Mas a melhor para se livrar dessas atitudesque podem intoxicar o novo relacionamento, ela afirma que a melhor saída é encará-los de frente. "Reconhecer e admitir conflitos são o primeiro passo. Em seguida, olhar a situação de fora, como num filme, avaliá-la e aprender com ela", ensina.



Ainda segundo a especialista, quando a situação é vista de fora, na qual a observamos sem nos contaminar com as emoções e dores vividas fica mais fácil reconhecer a parte que cabe a cada um dos dois para o fim da união e, de fato, aprender verdadeiramente com a experiência. "Estes aprendizados trazem confiança e vão garantir a construção de um melhor relacionamento futuro. Esse tipo de avaliação sincera possibilita assumir para si os 50% da responsabilidade que lhe cabe e aprender com isso, tornado-se uma parceria (o) melhor da próxima vez", afirma.
Para as mulheres que terminaram o relacionamento há um tempo e mesmo assim não se recuperaram, nada de encanar com a solterice. Segundo Roselake, as mulheres geralmente tendem a prolongar a dor, pois são mais emotivas. Já os homens têm um pensamento mais realista e racional. Para a especialista, a mulher tem tendência de ficar revivendo muito tempo os fatos do passado e considerando hipóteses. "Este tipo de comportamento não traz aprendizados, só favorece o sentimento de vítima, de culpa e faz com que se perca a dimensão da realidade", explica.
Se o término de um relacionamento já é difícil, insistir em reviver mentalmente os problemas e se autoflagelar pelos acontecimentos não vai adiantar muito e você só vai estender o sofrimento por mais tempo. Apesar de ser bastante comum se referir ao passado com palavras desrespeitosas e guardar os sentimentos negativos com mais força na memória do que os bons momentos, saiba que essa atitude só aprisiona o seu coração, impedindo que a vida flua e siga rumo à felicidade. "Aprenda com o passado e se abra para o novo sempre confiando e respeitando cada parte envolvida, assuma isso zelando por seu bem estar em primeiro lugar e incondicionalmente", conclui.
Fonte: Vila dois

quarta-feira, 6 de março de 2013

7 dicas para esquentar a relação



1 – Faça depilação íntima 
Já fez depilação íntima? Se a sua resposta for não, é bom você começar a pensar nessa possibilidade. Um estudo da Universidade de Indiana revelou que mulheres que depilam os pelos pubianos apresentam mais confiança e satisfação na cama.

2 – Saia da cama 
Talvez não haja mesmo melhor lugar para fazer sexo do que a cama. Mas isso não significa que não se pode mudar de cenário de vez em quando.Nem precisa ir muito longe, você pode começar a brincadeira no banheiro de casa.

3 – Aposte nos brinquedos eróticos 
O vibrador é o mais conhecido dos brinquedinhos eróticos, mas não é o único apetrecho disponível nas sex shops brasileiras. Numa visita a qualquer uma delas, você vai encontrar com certeza algo que agrade você e a sua cara-metade. Não precisa nem sair de casa, já que muitas dessas lojas são virtuais.

4 – Invista em fantasias 
Segundo especialistas em sexo, homens e mulheres têm estilos diferentes na hora de realizar fantasias sexuais . Elas são mais românticas e gostam de situações que as possibilitem fugir da realidade, criando enredos. Já os rapazes são mais diretos e fantasiam sobre os órgãos genitais e o sexo em si. O segredo da boa transa é equilibrar estes dois jeitos.



5 – Vá para o motel
O ambiente misterioso e sexual de um motel, mexe com nosso imaginário e pode liberar as fantasias mais loucas do nosso inconsciente. Aproveite para quebrar o clima e transar em um ambiente novo e diferente, sem vizinhos você pode gemer o mais alto que puder e deixar o seu parceiro maluquinho.

6 – Conheça o desejo dele (a) 
Além de investir no nosso prazer, é bom não deixar de lado o desejo do outro. Saber o que o parceiro gosta ajuda a tornar a brincadeira bem mais divertida. E a astrologia e a numerologia podem ajudar a descobrir esses segredos.

7 – Mude de posição 
Ele já tem mais de mil anos e mesmo assim ainda pode ensinar muito para as mulheres e os homens. O lendário texto indiano Kama Sutra traz uma série de diferentes posições sexuais que podem te ajudar a fugir da mesmice do “papai e mamãe”. Dá até para propor uma minimaratona de posições para o (a) parceiro (a).


Delas IG

segunda-feira, 4 de março de 2013

Bianca Bin na revista VIP



O título da matéria se adequa ao personagem: "Que espetáculo! Uma bad girl boa demais." Sem tabus, ela estampa a edição com um topless e surge nas páginas em um nu que foge à vulgaridade e mantém a mesma delicadeza de sempre. 

Na matéria, a atriz mostra a boa forma em posições singelas aliadas a seus traços angelicais. Bianca Bin se tornou conhecida em 2009, quando estreou em "Malhação". Na época, ela tinha apenas 19 anos e, dois anos depois, se destacou em "Cordel Encantado". A carreira se consolidou, de fato, com a malvada de "Guerra dos Sexos", capaz de qualquer coisa para atingir seus objetivos. 

Bianca se manteve na mídia por todo esse tempo, mas demorou para que viesse seu primeiro ensaio sensual. O casamento chegou antes: em maio do ano passado, ela oficializou o relacionamento com o ator Pedro Brandão em segredo, com uma cerimônia simples. Os dois já revelaram que ainda não planejam filhos, embora este seja um dos sonhos da atriz.



Netcina