sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Insatisfação com corpo pode diminuir desejo e atrapalhar no sexo




Sexo também é saúde! E se existe algum problema na vida sexual, é natural que isso reflita em outras áreas. Assim como o contrário também é verdade e é possível que as relações passem por momentos nada prazerosos dependendo do que acontecer no psicológico. Por isso a autoestima é muito importante para garantir uma vida sexual saudável.

As meninas que não se mostram satisfeitas com o corpo, dificilmente conseguem liberdade o suficiente na hora H para curtir o momento. “É importante se sentir à vontade para ter prazer. Se isso não acontecer, pode ser que a vida sexual seja muito prejudicada, uma vez que sinônimo de saúde é não ter dor e ter prazer”, alerta o ginecologista Domingos Mantelli Borges Filho, que reforça o quanto fatores psicológicos podem afetar o desempenho.




“Por exemplo, é natural que meninas que sofreram algum trauma ou abuso apresentem vaginismo, que é uma manifestação física de um fator psicológico. O que acontece é que durante a relação, a mulher tem contrações vaginais que não permitem a penetração”, explica.

A regra básica para saber se está tudo bem com a vida sexual é sentir prazer sem incômodo. Se apresentar perda de libido ou sentir dores, é preciso descobrir o que está acontecendo. “O primeiro passo deve ser sempre conversar com o parceiro para tentar resolver. Muitas vezes é possível que a intimidade e a conversa solucionem. Porém, se algum dos sintomas persistir, é hora de procurar um médico, porque é muito importante que o sexo vá bem para que todo o resto também siga o caminho natural”, finaliza o ginecologista.

Bolsa de Mulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário